segunda-feira, 12 de março de 2012

Acampamento de verão



(Imagem Lu almeida. Fonte: Overmundo)

Alguns insetos têm o instinto muito aguçado para o calor (outros para a luz). E quando os dias são chuvosos ao extremo, esses insetos conseguem achar abrigos aquecidos assim como os magnatas da indústria acham minério nos confins da terra.

Tenho um desleixo muito grande com o tipo de coisa que ainda estou às portas para compreender. E no meio do mato, é claro para qualquer um que, uma barraca num dia de chuva é um prato cheio para qualquer tipo de inseto. Eu poderia apenas puxar quatro zíperes e não teria que ficar “caçando” aranhas, formigas, lagartas e outras coisas que nem sabia que existiam no mundo lá dentro da barraca. As aranhas me driblavam como se fosse um jogo de futebol enquanto as lagartas apenas ignoravam minha presença.

Alguns insetos são como pessoas. Alheios ao mundo em redor, não fazem noção da dimensão do espaço em que estão inseridos. Tenho certeza de que, para aqueles bichos, a mata minúscula era todo o universo do qual eles tinham conhecimento. Nascer, viver e morrer sem ter noção do mundo ao redor é mesmo aterrador. Alguns insetos são mesmo como os seres humanos. A diferença é que os insetos machucam menos. Porém mesmo sendo tão parecidos em inteligência eu continuo preferindo as pessoas.

Todos nós estamos esperando o sol nascer (às vezes estamos alheios a isso também) enquanto vivemos o que sabemos. Nossas vidas são um acampamento longe de casa. Nós não sabemos de nada.

3 comentários:

Millena Blogueira disse...

Poucas pessoas prestam atenção nas coisas simples da vida...
Gostei do seu blog!

João Batista de Lacerda disse...

Sócrates deixou estas frases para que possamos refletir sobre o quanto ainda somo ignorantes.
"Só sei que nada sei"
“Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância.”
Obrigado pela visita e comentário no meu blog.

Tauã Soares disse...

gostei muito de seus textos , estou lendo os outros *-*




http://opinioespromundo.blogspot.com.br/