quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Como se fosse ontem




(Imagem: Outono de 2005 - Arquivo pessoal)

Uma rua vazia
De gente passando
O vento nos edifícios
O sol num edifício
Era o caminho para a escola
Agora é o das lembranças
Faz tanto tempo...

Uma praça quase vazia
Um carro parando
Pela janela se vê as pessoas
Já não são as mesmas pessoas
De algum tempo atrás
Uns rostos diferentes
Uns carros passando
É a rua vazia se movimentando

Onde todo mundo foi parar?
Os amores e amigos
Povoam as fotografias
E lembranças
Mas a vida tem muita sede
E uma mania de esperança

No portão da escola
[São rostos diferentes agora]
Nos portões da escola novos tempos se fazem

3 comentários:

Andressa Duarte disse...

Adorei o texto, estou no terceiro ano do ensino médio e estou imaginando o quão dificil vai ser deixar tudo isso pra tras. =/

Vinii Martins disse...

O tempo passa para tudo... É inevitável.

Cliceli A.Kovalski disse...

blog interessante. adorei o poema!